Portal
Tamanho A A Imprimir

TCE-RS é Top Ser Humano novamente


Publish Date: 24-SEP-2015 09:19 AM
Foto Noticia O Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS) conquistou, na categoria empresa, o Top Ser Humano pela segunda vez. O prêmio, uma das mais importantes distinções gaúchas nas áreas sociais e de gestão de pessoas, é concedido pela Associação Brasileira de Recursos Humanos, seccional Rio Grande do Sul (ABRH-RS), em reconhecimento às organizações que apresentam as melhores práticas.

A Corte alcançou a premiação por desenvolver o Programa de Mentoria e já havia sido agraciada, em 2011, pelo Programa Aprendendo a Recomeçar (PAR). A cerimônia de premiação ocorrerá no dia 07 de outubro, às 20 horas, no salão de festas do Grêmio Náutico União, no bairro Alto Petrópolis. Ao todo, foram 31 empresas agraciadas com o Top Ser Humano e 9 organizações e um estudante premiados com o Top Cidadania.

Desenvolvido e gerenciado pelo SRH-SPRH, o projeto vencedor em 2015 foi criado com o objetivo de promover a integração mais efetiva dos servidores ingressantes ao seu ambiente de trabalho. “Ele é pensado para ser uma referência do TCE-RS que poderá inspirar outras instituições. Após a reestruturação do PPI (Programa de Preparação do Ingressante), feita em 2011 amadurecemos ideias até chegarmos ao modelo atual”, garante a Supervisora de Gestão de Pessoas, Carina Martins de Lucena Franceschini. A iniciativa, chamada “Programa Mentoria: um novo olhar sobre acolhimento e desenvolvimento de Ingressantes”, é desenvolvida durante o processo de adaptação de novos servidores em um setor, possibilitando que os conhecimentos e saberes dos mais experientes (mentores) sejam compartilhados de forma a estimular e acelerar o processo de desenvolvimento pessoal e profissional dos ingressantes (mentorados), promovendo a continuidade e o aprimoramento do capital intelectual interno (aprendizagem organizacional). A ação auxilia o gestor no acompanhamento, na capacitação e no desenvolvimento dos novos colaboradores. Essa acolhida qualificada contribui para o enfrentamento das tensões (ansiedades, dúvidas e inseguranças) inerentes ao momento de ingresso na nova atividade, e de estabelecimento dos relacionamentos com a equipe de trabalho. “Antes da implantação da Mentoria, muitos ingressantes não dispunham do suporte ideal ao chegarem aos seus postos de trabalho”, explica o coordenador do SRH, Lucas Rodrigues Flores. “Não havia um colega que reservasse, antecipadamente, um intervalo de tempo especialmente dedicado a sua integração e treinamento, nem que permanecesse à disposição durante o expediente”, diz. “O resultado do acolhimento era, em decorrência disso, pouco satisfatório”, comenta a servidora Alessandra Maria Martins Baptista, dirigente do SPRH.
De acordo com o ingressante Marçal Emerim Marques, auditor público externo, a experiência foi muito útil. “Sempre trabalhei na iniciativa privada. O programa de Mentoria auxiliou muito na integração, tanto com o pessoal do setor, quanto em relação às rotinas do Tribunal. Sem a mentoria, teria enfrentado muitas dificuldades em algumas atividades e procedimentos que aprendi durante a minha adaptação.”

Para o auditor público externo Gilberto Staub Lehnen, servidor da Casa e mentor, o programa também foi novidade. “Recebemos treinamento para essa atividade, mas precisamos, também, nos preparar, pesquisar materiais. Sempre que possível, dedicamos um tempo para as discussões sobre a Mentoria. Eu me sinto feliz pela ação que é gratificante, pois também se aprende ao ensinar, assinalou.”

Desde a implantação da Mentoria em 2014, o Programa formou 83 mentores,  treinados pelo Serviço de Recursos Humanos (SRH) e pela Escola Superior de Gestão e Controle Francisco Juruena (ESGC), e 100 mentorados que estão atuando no seu local de trabalho, ou seja, todo o público-alvo foi alcançado. Na avaliação da Pesquisa de Clima Organizacional e da Análise de Ingresso desses servidores, desenvolvida pela Instituição, os objetivos propostos geraram índices satisfatórios, alcançando 88% na integração, 89% no treinamento e 86% no desenvolvimento profissional. Além disso, 95% dos ingressantes se mostraram satisfeitos com o papel exercido pelo mentor.

Este é o quarto prêmio recebido pelo Tribunal de Contas, confira abaixo a relação de prêmios conquistados pelo TCE-RS.
2011- Top Ser Humano (ABRH), com o Programa Aprendendo a Recomeçar: preparando para a aposentadoria, reconhecendo o valor das pessoas.
2013 - Prêmio Oscar Alvear Urrutia (Fidagh) – categoria Excelência Empresarial, com o Programa Aprendendo a Recomeçar: preparando para a aposentadoria, reconhecendo o valor das pessoas.
2014 - Top Cidadania (ABRH), com Programa Cidadania com Arte.
2015 - Top Ser Humano (ABRH), com o Programa Mentoria: um novo olhar sobre acolhimento e desenvolvimento de Ingressantes.

 

Audiodescrição:  a imagem apresenta a logomarca do Programa de Mentoria do TCE-RS.  Ela possui um fundo claro com leve degradê para o azul, sobre o que se escreveu o nome “Programa de Mentoria”. A palavra “programa” está escrita em cinza e a palavra “Mentoria” em um tom escuro de azul. A logo é composta com a estilização da leta “i” em Mentoria. No lugar da letra, aparece uma figura estilizada de um ser humano com os braços abertos. Envolvendo esta figura há um círculo em diferentes tons de azul, simbolizando acolhimento.  Abaixo se vê a marca do TCE, com T em verde, C em vermelho e E em amarelo e o desenho do troféu em dourado acompanhado pela inscrição TOP Ser Humano e  ABRH-RS.


Enviar por e-mail
Mais Notícias
Sobre o Portal TCE-RS:

Termos de Uso | Privacidade | Acessibilidade | Mapa do Site
Palácio Flores da Cunha - Rua Sete de Setembro, 388
Centro Histórico - CEP 90010-190 - Porto Alegre - RS
Fones: (51) 3214-9869 - Atendimento
(51) 3214-9700 - Telefonista   
0800-541 98 00 - Ouvidoria    
Horário de Atendimento: das 10h às 18h
© 2010 TCE-RS - Todos os direitos reservados Conteúdo disponível sob uma Licença Creative Commons Licença Creative Commons